Fintechs lideram ranking de ética da Virtuous Company

Fintechs lideram ranking de ética da Virtuous Company | Foto por nikitabuida no Freepik.

A ética dentro das empresas é algo a ser levado a sério. Pode parecer básico, mas, por incrível que pareça, nem todas as empresas podem ser consideradas como os lugares mais éticos a se trabalhar.

A ética corporativa não se reflete só na prestação do serviços de qualidade ao cliente e na regularidade da situação da empresa perante as leis. Antes, ela é importante no ambiente interno, ou seja, na cultura vivenciada pelos funcionários da organização.

Assim, a consultoria Virtuous Company parou para analisar o que os funcionários dizem sobre as empresas onde trabalharam, por meio das avaliações opinativas na plataforma Glassdoor.

A pesquisa, denominada Ranking Virtuous Company de Cultura Ética® 2020, considerou 376 mil avaliações de colaboradores sobre 1.871 organizações brasileiras, de 2015 a 2019 na referida plataforma. Diversos setores entraram nesse bolo, entre eles, empresas de varejo, TI, saúde, serviços financeiros e outros, totalizando 17 segmentos.

A partir daí, as empresas receberam pontuações com base em 5 aspectos positivos e 5 negativos de sua cultura ética, sendo os positivos: confiança organizacional, liderança ética, orientação para o bem comum, empatia e liberdade para falar; contra os negativos: injustiça organizacional, liderança abusiva, orientação egoísta, falta de consciência e medo de retaliação.

No ranking de ética relativo ao setor de serviços financeiros – que inclui todos os bancos, corretoras, credenciadoras, seguradoras e as principais fintechs do país, totalizando 111 instituições -, as 5 primeiras posições foram exclusivamente ocupadas pelas fintechs:

  • Vindi – Plataforma B2B de pagamentos
  • Koin – Plataforma de boletos
  • Creditas – Plataforma de crédito online
  • Foxbit – Compra e venda de bitcoin
  • Nubank – Banco Digital

Você pode conferir o ranking de ética completo do setor financeiro aqui. Os relatórios dos demais segmentos estão sendo divulgados aos poucos pela Virtuous Company.

A Vindi, primeira colocada do ranking, é uma fintech de pagamentos recorrentes que atende 6 mil clientes e processou R$ 2,5 bilhões em vendas apenas no último ano. O CEO da companhia, Rodrigo Dantas, declarou que o resultado veio naturalmente, pois, na Vindi, se promove uma liderança transparente, somada à contratação de funcionários que tenham alinhamento aos valores construídos ao longo dos 7 anos de existência da empresa.

No geral, como as fintechs promovem a desburocratização dos serviços para seus clientes, faz todo sentido que essa cultura venha de dentro para fora. Ou seja, comece com um ambiente de empatia, liberdade de expressão, liderança próxima e, assim, maior motivação para as cabeças revolucionarem o mercado financeiro Brasil afora.

Conheça mais sobre a Vindi: acesse o site e redes sociais!


Redação por:
Daniela Leite, redatora da Vindi.